“Imaginário – Brinquedo Diabólico” é um longa de terror que acompanha Jessica, uma artista talentosa que decide retornar para a casa de sua infância com sua família. Tudo parece normal até que sua enteada mais nova, Alice, se apega a um ursinho de pelúcia encontrado no porão, chamado Chauncey. 

Inicialmente, a interação entre Alice e Chauncey parece inofensiva, mas logo se revela sinistra. Isso porque, o comportamento de Alice torna-se cada vez mais perturbador, e Jessica começa a suspeitar que o ursinho é mais do que apenas um brinquedo inocente. Conforme eventos sobrenaturais começam a assombrar a família, Jessica embarca em uma jornada para descobrir a verdade por trás do sinistro ursinho de pelúcia e proteger sua família das forças malignas que o acompanham. Saiba porque o filme é uma boa opção, nas linhas seguintes!

Por que assistir ao terror Imaginário – Brinquedo Diabólico?

Por que assistir ao terror Imaginário - Brinquedo Diabólico?

Por que assistir ao terror Imaginário – Brinquedo Diabólico – Reprodução

Felizmente, em Imaginário encontramos uma série de recursos narrativos, desenvolvimento de personagens e clima de mistério favoráveis, que fazem a trama acontecer de forma intrigante e assustadora. Entre esses recursos podemos citar:

  • Elenco afiado: desde a protagonista, Jessica, até suas enteadas, é verossímil a relação que tenta se estabelecer na nova casa da família. Assim, a adolescente chata, sua irmã mais nova carente e a madrasta, que faz de tudo para ser aceita pelas crianças, são palpáveis e bem desenvolvidos.
  • Cenário assustador: temos que confessar que o porão da casa é bem assustador, assim como o universo criado por trás dos amigos imaginários, estabelecido pela equipe de efeitos especiais e produção do longa.
  • Amigos imaginários: a ideia de um amigo imaginário que, na verdade, é algo sombrio e assustador é, por si só, amedrontadora. Além disso, esse conceito é trabalhado de forma competente na obra.
  • Terror convincente: nos momentos assustadores, é possível ficar “com medo” e temor por alguns personagens mais cativantes. Infelizmente, existem um ou dois personagens descartáveis, que não ajudam muito na progressão da narrativa, mas que ainda sim ajudam a criar a sensação de mistério e de perigo.

A mitologia por trás dos amigos imaginários no filme – spoiler

Em várias culturas ao redor do mundo, existem histórias e mitos sobre seres sobrenaturais que acompanham crianças. Por exemplo, na mitologia celta, há relatos de “espíritos da casa” que podem interagir com as crianças. Já no folclore japonês, existem espíritos chamados “kami” que podem se manifestar de formas diferentes, inclusive como companheiros invisíveis.

No filme Imaginário – brinquedo diabólico, somos apresentados a um conceito novo, no qual o amigo imaginário é um ser de outra dimensão, que se alimenta da energia criativa das crianças. Assim, quanto menores e mais criativas, maior é o benefício para esse ser.

Quando a criança cresce, ela perde um pouco da sua criatividade, por isso o amigo imaginário vai perdendo a sua força junto a ela e desaparece.

No caso de Jessica, ela era uma criança especial e muito criativa. Quando adulta, ela não perdeu a sua imaginação e continuou trabalhando com arte. Isso fez com que seu amigo imaginário continuasse esperando por ela e desejando a levar para a sua dimensão: a fim de mantê-la lá e se alimentar de sua capacidade.

Neste longa de terror, aprendemos que os amigos imaginários podem sim proteger a criança, estando ao lado dela e a fazendo companhia. Contudo, eles são muito poderosos e se alimentam da criatividade, podendo se virar contra a criança e querer sequestrá-la para nunca a perder. 

Meu filho tem um amigo Imaginário, devo me preocupar?

A psicologia oferece perspectivas sobre amigos imaginários, que são comumente observados durante a infância. Aqui estão algumas das principais visões:

  • Desenvolvimento Infantil: os amigos imaginários são frequentemente vistos como parte normal do desenvolvimento infantil. Eles surgem por volta dos 3 ou 4 anos de idade e podem persistir por alguns anos antes de desaparecerem naturalmente. Essas figuras imaginárias podem ajudar as crianças a lidar com a solidão, a desenvolver habilidades sociais e a exercitar a criatividade.
  • Criatividade e Imaginação: os amigos imaginários são vistos como uma expressão saudável da imaginação infantil. Eles fornecem uma saída para a criatividade e ajudam as crianças a explorar diferentes papéis e cenários imaginários.
  • Função Social e Emocional: para algumas crianças, os amigos imaginários desempenham um papel importante no desenvolvimento emocional. Eles podem servir como confidentes, companheiros de brincadeiras e fontes de conforto emocional em momentos de estresse ou transição.
  • Aprendizado Social: os amigos imaginários também podem desempenhar um papel no desenvolvimento das habilidades sociais das crianças. Ao interagir com seus amigos imaginários, as crianças praticam habilidades de comunicação, empatia e resolução de conflitos, que são importantes para interações sociais reais.
  • Indicador de Problemas: embora seja comum, em alguns casos, sua presença persistente ou certas características específicas podem ser um sinal de preocupação. Por exemplo, em crianças mais velhas, amigos imaginários muito vívidos ou que interferem  na vida cotidiana podem indicar dificuldades emocionais que precisam ser abordadas.

No geral, os amigos imaginários são considerados uma parte normal e saudável do desenvolvimento infantil. Mas é importante que pais e cuidadores estejam atentos a quaisquer sinais de problemas emocionais ou comportamentais que possam surgir em torno dessa questão.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *