Na primeira infância, as crianças tendem a ter uma imaginação bastante fertil e criar amigos imaginários, para compor as suas brincadeiras. Contudo, já vimos em alguns filmes e livros – além de relatos pessoais – que alguns amiguinhos podem ser algo a mais.

Então, se o seu filho tem falado bastante a respeito de um amigo imaginário e você está preocupado com essa interação, este texto é para você!  Aqui, abordamos tudo a respeito do assunto. Confira!

O que é um Amigo Imaginário

O amigo imaginário, geralmente, é uma criança inventada pela mente, cujo objetivo é simplesmente fazer companhia nas brincadeiras. 

Entretanto, algumas vezes, os pais podem considerar que seu filho está brincando com uma criança imaginária, e receber a notícia de que essa companhia não é bem uma criança.

Assustador, não é? Por esse motivo, é importante se atentar para as brincadeiras dos seus filhos e fazer perguntas atentas sobre elas, para evitar que o pior aconteça!

Como diferenciar a imaginação de algo a mais?

Amigo Imaginário

Amigo Imaginário – Reprodução

Na primeira infância, as crianças tendem a ter uma imaginação muito fértil. Por esse motivo, a maioria delas inventam personagens para compor as suas brincadeiras.

A princípio, esse ato é bastante comum e não levanta nenhuma suspeita. Mas, você deve acompanhar a evolução da amizade imaginária da criança, para saber que aquela interação não passa da sua imaginação.

Segundo filmes e livros do gênero, entidades que se disfarçam de amigos imaginários não demoram muito tempo para se revelarem. A partir desse momento, a própria criança começa a ficar incomodada com a amizade. 

É normal ter um Amigo Imaginário?

Sim. Segundo a psicologia, é totalmente normal que na primeira infância – idade de maior imaginação e criatividade – as crianças tenham amigos imaginários. Ou seja, não é porque o seu filho tenha brincado com alguém que não existe, que tem algo de errado.

É preciso avaliar a situação bem mais a fundo, para saber se a sua criança está fazendo contato com o sobrenatural, ou apenas possui uma mente muito criativa. 

O que pode significar ter um Amigo Imaginário?

Fale Comigo

Fale Comigo – Reprodução

Na mesma proporção que ter um amigo imaginário pode ser algo totalmente normal e saudável, existem exceções a regras, que envolvem bem mais do que o mundo dos espíritos.  

Isso porque, uma criança que recorre muito a amigos imaginários, pode estar passando por algum problema na sua vida pessoal. Por exemplo, o bullying na escola, ou algum tipo de abuso físico ou mental, por parte de alguém próximo.

Por esse motivo, independentemente que a sua criança pareça mais feliz com o seu amiguinho imaginário, essa interação merece uma investigação. 

5 passos para evitar a possessão do seu filho

A seguir, confira 5 passos para evitar a possessão do seu filho, quando se trata de amigos imaginários:

1. Observe seu filho

Não são todas as crianças que falam abertamente sobre as suas amizades imaginárias. Portanto, você deve observar o seu filho para saber se ele cita nomes de amigos que não existem na vida real.

2. Converse com a criança

Ao notar que o seu filho tem brincado cada vez mais com o seu amiguinho imaginário, colocando outro prato na mesa, falando que ele está assistindo televisão ou que eles dormem juntos, converse com a criança.

Faça perguntas a respeito da aparência desse amigo imaginário, se ele pede para fazer coisas que seu filho não gosta, se ele é malcriado ou se faz travessuras quando ninguém ta olhando. 

3. Busque diferenciar imaginação da realidade

Foto

Foto – Reprodução

Geralmente, a imaginação tende a ser benéfica para a criança. Ou seja, seu amiguinho imaginário será uma ótima companhia. Contudo, quando a própria criança começa a se incomodar com essa interação, algo pode estar errado! 

4. Afaste seu filho dessa amizade

Se você perceber que a amizade entre o seu filho e seu amiguinho imaginário está saindo do controle, deixando o seu filho mais agitado e mal educado, chegou a hora de interferir.

Comece negando a liberdade desse amigo dentro da sua casa. Pois, devido a insistência da criança, você pode estar colocando um lugar na mesa e até fazendo a comida preferida da entidade.

Em seguida, converse com o seu filho e peça para ele ignorar o seu amiguinho, para que ele possa ir embora. Caso isso não resolva as coisas, pule para o próximo passo.

5. Procure ajuda profissional

Vá em busca de auxílio espiritual, se você notar uma insistência do amigo imaginário em ficar. Essa ajuda pode vir de um líder religioso, como um pastor, padre, benzedeira ou pai de santo.

Qual idade a criança tende a criar amigos imaginários?

Verônica

Verônica – Reprodução

A criança costuma criar amigos imaginários entre os seus 2 a 7 anos. Ele é uma construção simbólica da amizade, bastante presente na primeira infância. Apesar de ser comum, não é todo mundo que tem amigos imaginários com essa idade.

Alguns autores até citam que essa prática é uma experiência de um nível saudável de esquizofrenia, já que é  importante para a construção da personalidade das crianças.

O que a bíblia fala sobre Amigo Imaginário?

É comum que algumas religiões, como a católica e a evangélica, ensinem para criança que Deus é o seu amigo invisível. Uma vez que essa é a forma mais fácil de explicar um ser onipresente na vida dos pequenos.

Segundo a Coordenadora Geral da Educação Bíblica Infantojuvenil, da Igreja Universal (EBI), é importante introduzir a palavra do senhor desde cedo na vida dos pequenos.

Isso evita que a criança abra a porta para outros tipos de seres, como as entidades malignas que os cercam devido a sua pureza.

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *