Você já pode parar de serpentear pelo catálogo da Netflix, pois “The Old Ways” reúne tudo o que é preciso em um bom longa-metragem: atmosfera assustadora e boas atuações. Nesse sentido, traz à tona segredos obscuros, personagens cativantes, um pouco da cultura mexicana, e propõe elementos mágicos, como a bruxaria.

Ficou interessado? Bom, esse filme de terror, dirigido por Christopher Alender, está disponível para assistir agora mesmo no catálogo da “vermelhinha “. Especialmente para os fãs do horror e de exorcismos, “The Old Ways” conta uma história rica em superstições e suspense. Saiba mais a seguir!

O enredo de “The Old Ways”

O enredo de “The Old Ways”

O enredo de “The Old Ways” – Reprodução

Na trama, acompanhamos Cristina Lopez, uma mulher que, quando jovem, testemunhou uma tentativa de exorcismo em sua mãe. Após o fracasso do ritual, Cristina foi enviada para os Estados Unidos, onde passou a viver com parentes. Contudo, as memórias do evento traumático nunca a abandonaram.

Anos depois, já adulta, Cristina decide voltar à sua terra natal, Veracruz, no México, para investigar bruxaria e rituais locais. Apesar dos avisos dos moradores, especialmente de sua prima Miranda, a mulher persiste em sua pesquisa e acaba explorando uma caverna chamada La Boca.

Lá, ela tem uma visão perturbadora e desmaia, acordando posteriormente acorrentada em uma cela. Seus sequestradores são Luz e Javi, a bruxa local e seu filho, convencidos de que Cristina está possuída por um demônio. Agora, eles estão determinados a exorcizá-la a qualquer custo.

Por que assistir ao filme?

The Old Ways é bem-sucedido ao tecer sua narrativa, revelando gradualmente os elementos da tradição local representados por Luz, a bruxa. Nesse sentido, o México, rico em tradições, serve como pano de fundo visualmente impactante para a trama.

Quanto a direção do filme, podemos citar a forma elogiável com a qual trabalha o suspense, revelando informações de forma calculada à medida que o enredo se aprofunda em direções cada vez mais sombrias.

Dessa maneira, o filme cativa os espectadores, oferecendo uma abordagem cautelosa da história e mantendo o equilíbrio entre o suspense e a tradição cultural. O resultado é uma experiência envolvente para os amantes do terror.

The Old Ways é mais do que um simples filme de exorcismo; é uma imersão nos mistérios e nas tradições do México, envolto em uma atmosfera de suspense que se desenrola gradualmente, mantendo a audiência intrigada até o final.

Um pouco sobre Christopher Alender, o diretor de “The Old Ways”

Christopher Alender é natural de Atlanta, na Geórgia, e se inspirou desde cedo nos efeitos visuais criados no cinema. Por isso, sonhava em se tornar um animador das fantasias criadas na Disney. Por isso, quando adulto, ele decidiu estudar cinema, formando-se em 1998 pela Florida State University.

Após a formatura, Alender se mudou para a Califórnia, para seguir a sua paixão pelos filmes. Contudo, ele começou trabalhando como editor freelancer, função que desempenhou por alguns anos, antes de fundar a sua própria empresa de produção, a Soapbox Films, em 2003.

Com o passar do tempo, a Soapbox Films prosperou, produzindo comerciais para marcas notáveis como The Disney Channel e E!, consolidando a reputação de Alender como diretor. Mas foi só no ano de 2009 que o diretor de “The Old Ways” contribuiu para a direção de um curta musical, estrelado pelos personagens amados The Muppets, apresentando uma versão cômica de “Bohemian Rhapsody” da Queen. Essa versão foi bem sucedida, e o curta contribuiu para revitalizar os Muppets.

Alguns anos depois, em 2011, Alender dirigiu o videoclipe “Eye of the Storm” de Ben Lovett, criando um mundo steampunk fascinante e aclamado pela crítica. Assim, o diretor demonstrou habilidades notáveis em termos de atmosfera e construção de mundo.

A atenção gerada pelo sucesso levou Alender a ser escolhido, em 2014, para dirigir um projeto de ficção científica/fantasia do produtor J.J. Abrams, potencialmente uma sequência espiritual ao sucesso anterior de Abrams, “Cloverfield” (2008). A partir daí, ele não parou mais e continuou colaborando em muitos projetos de sucesso, culminando em “The Old Ways”, no ano de 2020.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *