Ouija a origem do mal é um daqueles filmes de terror que vale a pena conferir! Com uma atmosfera arrepiante, boas atuações e cenário ambientado nos anos 60, em Los Angeles, o filme nos convida a ver o tabuleiro usado para falar com os mortos como algo que vai além de um simples jogo.

Com aprovação de 84% no Rotten Tomatoes, este surpreendente filme de terror foi dirigido por Mike Flanagan, um dos diretores mais aclamados da atualidade. Queridinho da Netflix, Flanagan dirigiu obras como “A maldição da Residência Hill”, “A queda da Casa Usher” e “Missa da Meia Noite”, projetos que foram sucesso de avaliação tanto do público quanto da crítica.

Conheça a sinopse de Ouija a origem do mal

Conheça a sinopse de Ouija a origem do mal

Conheça a sinopse de Ouija a origem do mal – Reprodução

O filme se passa na década de 1960 e gira em torno de uma mãe viúva, Alice Zander, que ganha a vida realizando sessões espíritas falsas para ajudar as pessoas a lidar com a perda de entes queridos.

Para aumentar seus truques, ela adiciona um tabuleiro Ouija às suas sessões. A partir daí, as coisas começam a dar errado, já que sua filha mais nova, Dóris, tenta se comunicar com seu falecido pai usando o tabuleiro.

Isso porque o tabuleiro Ouija traz consigo forças sobrenaturais reais, que começam a assombrar sua família, especialmente, Doris. Desse modo, à medida que eventos paranormais aterrorizantes se desenrolam, a família Zander percebe que a conexão com o mundo espiritual não é tão inofensiva quanto parecia. E que eles precisam enfrentar forças malignas desencadeadas pelo uso do tabuleiro Ouija.

Ouija a origem do mal elenco

Abaixo, você conhece melhor o elenco de “Ouija: a origem do mal”; confira!

  • Elizabeth Reaser como Alice Zander: a personagem principal é uma mãe viúva, que realiza sessões espíritas falsas para ganhar a vida. Inadvertidamente,  ela desencadeia forças sobrenaturais ao introduzir um tabuleiro Ouija real em suas sessões;
  • Annalise Basso como Lina Zander: a filha mais velha de Alice,  Lina se envolve nos eventos paranormais que ocorrem após a introdução do tabuleiro;
  • Lulu Wilson como Doris Zander: a filha mais nova de Alice, que se torna o foco principal da atividade paranormal no filme, sendo possivelmente possuída por forças malignas desencadeadas pelo tabuleiro Ouija;
  • Henry Thomas como Padre Tom Hogan: um padre local que se envolve com a família Zander e tenta ajudá-los a lidar com as consequências sobrenaturais de suas ações;
  • Parker Mack como Mikey: ele é amigo de Lina, que está presente quando o tabuleiro Ouija é introduzido, e é afetado pelas consequências sobrenaturais.

Ouija a origem do mal filme 2

O filme Ouija a origem do mal trata-se da continuação de um universo inaugurado no filme anterior, intitulado “Ouija: O Jogo dos Espíritos”. Desse modo, no segundo filme acompanhamos uma história de origem, já que o primeiro se passa nos dias atuais e o filme de origem na década de 60.

5 motivos para assistir a este longa de terror

5 motivos para assistir a este longa de terror

5 motivos para assistir a este longa de terror – Reprodução

  1. Atmosfera de Terror Sobrenatural: “Ouija: A Origem do Mal” oferece uma atmosfera intensa e arrepiante, repleta de elementos sobrenaturais. Desse modo, se você aprecia filmes de terror com uma narrativa envolvente e momentos assustadores, este filme pode ser uma escolha interessante.
  2. Direção de Mike Flanagan: O diretor Mike Flanagan é conhecido por seu talento no gênero de terror. Neste filme, sua habilidade em criar histórias envolventes e atmosferas assustadoras está evidente. Por isso, se você gostou de outros trabalhos de Flanagan, como “Jogo Perigoso” ou “A Maldição da Residência Hill”, pode encontrar qualidades semelhantes em “Ouija: A Origem do Mal”.
  3. Conexões com o Paranormal: Caso você tenha interesse em temas relacionados ao paranormal, como possessões e comunicação com o além, este filme aborda esses elementos de uma maneira intrigante.
  4. Ambientação na Década de 1960: A ambientação na década de 1960 adiciona uma camada adicional de autenticidade ao filme, com figurinos e cenários que refletem o período. Isso pode atrair aqueles que apreciam filmes de terror que exploram contextos históricos específicos.
  5. Conexão com o Filme Original: Para aqueles que assistiram ao filme “Ouija” de 2014, “Ouija: A Origem do Mal” oferece uma conexão interessante por meio de personagens e cenas pós-créditos. Se você gostou do primeiro filme, a prequela pode fornecer insights adicionais e ampliar o universo estabelecido.

Ouija a origem do mal final explicado: alerta de spoiler!

Em um desfecho aterrorizante e angustiante, “Ouija: A Origem do Mal” mergulha a família Zander em um pesadelo sobrenatural. Auxiliados pelo padre Tom, eles descobrem que Doris está possuída pelo espírito vingativo de um imigrante. No passo, este esprítiro foi submetido a experimentos brutais por um cientista alemão no porão da casa.

Em uma tentativa desesperada de salvar Doris, a família decide queimar o tabuleiro Ouija, mas a presença maligna persiste. Logo a situação se deteriora, quando a possuída Doris, em um ato macabro, mata o padre Tom.

Diante da crescente ameaça, Lina percebe a necessidade extrema de impedir que o espírito se comunique e decide costurar a boca de sua irmã. No entanto, essa ação desesperada resulta na morte de Doris.

A tragédia continua a se desdobrar quando a própria Lina é possuída e mata sua mãe, Alice, brutalmente. Dessa maneira, o filme atinge seu clímax, com a família Zander despedaçada e consumida pelas forças sobrenaturais que desencadearam.

A conclusão sombria mostra Lina agora em um hospital psiquiátrico. Em um estado perturbador, ela utiliza seu próprio sangue para criar um tabuleiro Ouija improvisado. Assim, ao escrever as letras e símbolos, ela parece estar ligada ao mesmo poder sombrio que destruiu sua família.

Em uma cena final, vemos que Lina é, na verdade, Paulina (Lin Shaye), que foi introduzida no primeiro filme “Ouija”. Isso porque, ela é visitada no hospital por alguém que alega ser sua sobrinha, que, ironicamente, é o personagem de Olivia Cooke do filme original.

Para deixar os espectadores ainda mais amedrontados, a cena pós-créditos insinua que a maldição persiste. Por isso, está longe de ser quebrada, deixando em aberto a ligação entre as duas histórias.

Categories:

Tags:

2 Responses

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *