Você provavelmente já ouviu falar do filme A Bruxa de Blair, muito famoso por ter sido confundido com gravações reais. Bom, esse tipo de filme Found Footage se tornou viral, criando exemplares cada vez mais realistas, nos quais os personagens realizam as gravações de forma amadora.

Mas, será que basta apenas sair por aí com uma câmera na mão? Quais elementos definem um terror Found Footage? Essas e outras informações você descobre a seguir! Fique conosco até o final para acessar uma lista assustadora, com o melhor do terror Found Footage para assistir no seu streaming preferido. Confira!

O que é Found Footage?

O que é Found Footage

O que é Found Footage – Reprodução

O termo “Found Footage”, ou “Filmagem Encontrada” em portugês, refere-se a filmes que aparentam ser gravações reais, muitas vezes feitas por atores amadores. Como exemplos populares de filmes de terror do gênero, podemos citar “A Bruxa de Blair” e “Atividade Paranormal”.

Para criar um universo fidedigno, os atores do filme utilizam técnicas amadoras para imprimir realismo na gravação. Dessa maneira, realizam filmagem de mão, usam ângulos distorcidos, gravam momentos indiscretos, deixam de filmar diretamente um acontecimento ou param a filmagem em alguns momentos, por exemplo.

O estilo Found Footage tem suas raízes em filmes como “Cannibal Holocaust” (1980), mas ganhou destaque com a evolução das tecnologias de gravação e edição. Assim, com o advento das câmeras digitais e a facilidade de edição, a produção de filmes “Found Footage” tornou-se mais acessível, impulsionando a sua popularidade.

A sensação de realismo, a imersão única e a abordagem inovadora tornam os filmes “Found Footage” atrativos para aqueles que buscam experiências cinematográficas realistas. E, muitas vezes, alguns desavisados encontram filmes Found Footage na internet e acreditam que são verdadeiros.

A sensação de realismo nos filmes de filmagem encontrada

A característica que define o gênero está fundamentada na técnica de simulação do real. Desse modo, cria imagens feitas por múltiplos personagens, que captam de forma amadora os acontecimentos.

Esse tipo de abordagem cria uma sensação de realismo, imergindo o espectador no universo criado pela história, fazendo-o acreditar que aquela poderia ser real, de alguma maneira. Mas, para ter um efeito satisfatório, a mesma precisa apresentar verossimilhança.

Esse termo é usado para descrever a capacidade que uma obra tem de parecer real. Para isso, o filme de terror Found Footage precisa demonstrar a coesão interna dos elementos da trama, consistência no desenvolvimento dos personagens, uma ambientação contextualmente sólida e diálogos apropriados.

A suspensão temporária da descrença por parte do público, a relação com experiências pessoais e a plausibilidade dos eventos contribuem para criar a sensação de autenticidade.

Detalhes bem cuidados e uma atenção minuciosa aos elementos visuais, sonoros e narrativos também desempenham papéis essenciais na construção da verossimilhança, possibilitando que mesmo narrativas fantásticas ou ficcionais alcancem uma conexão profunda com a audiência.

Isso significa que, por mais que o gênero se esforce para parecer simples e amador, está envolto por muita pesquisa, desenvolvimento de personagens, ambientação e um trabalho minucioso de montagem das cenas, para resultar em uma obra coesa e crível.

Origens e Desenvolvimento do Found Footage

Origens e Desenvolvimento do Found Footage

Origens e Desenvolvimento do Found Footage – Reprodução

A origem do subgênero de terror “Found Footage” remonta ao filme “Cannibal Holocaust” (1980), dirigido por Ruggero Deodato. Este filme italiano de horror e aventura é frequentemente considerado um precursor do estilo, pois apresenta a narrativa como sendo composta por filmagens encontradas de uma equipe de documentaristas desaparecida na floresta amazônica. “Cannibal Holocaust” utilizou uma abordagem visceral e realista, contribuindo para a criação de uma atmosfera aterrorizante.

No entanto, o gênero ganhou destaque mais notável com o lançamento de “A Bruxa de Blair” (1999), dirigido por Daniel Myrick e Eduardo Sánchez. Este filme de terror independente fez uso de uma estratégia inovadora de marketing, que sugeria que as filmagens eram reais.

A narrativa apresentava um grupo de cineastas amadores perdidos na floresta enquanto documentam uma lenda local sobre uma bruxa. O sucesso surpreendente de “A Bruxa de Blair” ajudou a popularizar o estilo “Found Footage” e a estabelecer sua presença no cenário cinematográfico.

O desenvolvimento do gênero foi impulsionado pelo avanço das tecnologias de gravação e edição, tornando mais acessível a produção de filmes com uma estética amadora.

Nesse sentido, “Atividade Paranormal” (2007), dirigido por Oren Peli, é outro marco significativo. Este filme, feito com um orçamento modesto, utilizou gravações de vigilância e uma narrativa centrada na observação de eventos paranormais, ampliando ainda mais a popularidade do “Found Footage” no cinema de terror.

Ao longo dos anos, o gênero evoluiu, incorporando diferentes abordagens e elementos narrativos. Desse modo, filmes como “REC” (2007), “Grave Encounters” (2011) e “Cloverfield” (2008) exploraram diferentes subgêneros dentro do “Found Footage”, desde o horror sobrenatural até a ficção científica.

A versatilidade do estilo permitiu que cineastas experimentassem e inovassem, mantendo a audiência intrigada com a autenticidade e o realismo peculiar associados ao “Found Footage” no contexto do terror.

Elementos-Chave deste tipo de terror

Alguns dos principais elementos que caracterizam o Found Footage são: a estrutura narrativa, que neste subgênero é mais fluida e centrada na experiência do personagem; e o suspense, que cria um voyeurismo acerco do desconhecido e faz com que os espectadores roam as unhas para descobrir o que está acontecendo e o porquê.

Desafios e Críticas do gênero

A produção dos filmes Found Footage apresenta desafios únicos, como a necessidade de manter a continuidade em gravações supostamente não editadas. Por isso, é necessária uma equipe de maquiagem, figurino e cenário que fique atenta aos mínimos detalhes.

Em alguns casos, os atores do filme realizam a gravação de todo o material, e são instruídos minimamente a como manejar a câmera, o que aumenta o risco da criação de imagens ruins, sem foco ou totalmente inúteis.

Não bastasse isso, o filme ainda lida com alguns críticos ferrenhos, que argumentam que a técnica pode levar a filmes com qualidade visual inferior e que definitivamente não gostam desse tipo de gravação. Por outro lado, os fãs veem isso como parte do charme do gênero e continuam indo ao cinema em busca de mais.

4 Filmes Found Footage para assistir agora mesmo!

Se você não tem muito contato com o gênero e está a procura de clássicos, indicamos que comece pela A Bruxa de Blair (1999). Depois, dê uma olhadinha em Atividade Paranormal (2007), REC (2007), Grave Encounters (2011) e Cloverfield (2008).

Já para aqueles que estão a procura de novos filmes de Found Footage, indicamos:

1. Assim na Terra como no Inferno

Assim na terra como no inferno

Assim na terra como no inferno – Reprodução

Uma das obras de horror mais incríveis dos últimos anos, o Found Footage Assim na Terra como no Inferno conta a história de uma equipe de arqueólogos. Eles embarcam numa busca por um tesouro perdido, aventurando-se nos labirintos desconhecidos das catacumbas de Paris.

Nessa região, apelidada de “cidade dos mortos”, um segredo é revelado, desencadeando um tumulto na psique humana, revisitando os demônios pessoais de cada membro da equipe para assombrá-los.

2. A Possessão de Deborah Logan

A pocessão de Déborah Logan

A pocessão de Déborah Logan – Reprodução

Outro terror de caráter documental, a possessão de Deborah Logan retrata um grupo de estudantes que se instalam na casa de uma senhora. Seu objetivo é observar a progressão de sua doença de Alzheimer.

Com o passar do tempo, os comportamentos de Débora se tornam cada vez mais estranhos, levando os pesquisadores a se questionar sobre os sintomas da doença. Se eles são de fato causados por ela ou por algum tipo de situação sobrenatural.

3. Cuidado com quem chama

Cuidado com quem chama

Cuidado com quem chama – Reprodução

Em uma reviravolta durante a pandemia, um grupo de amigos decide apimentar sua quarentena ao contratar um médium para uma inusitada sessão por Zoom.

Contudo, o que começou como uma brincadeira se transforma rapidamente em um pesadelo quando um espírito maligno surge, infiltrando-se nas paredes de suas casas. Agora, esses amigos percebem que a simples videochamada pode se tornar um jogo perigoso, com a sobrevivência na balança durante a assombrosa noite.

Um aspecto interessante deste filme Found Footage é que ele se passa no computador dos atores. Por meio da gravação da vídeochamada e dos celulares usados pelos mesmos, o que aumenta a sensação de perigo e claustrofobia.

4. Marcas da Maldição

Marcas da Maldição

Marcas da Maldição – Reprodução

Disponível na Netflix, o Found Footage Marcas da Maldição apresenta a personagem Li Ronan, uma mulher que quebrou um tabu (símbolo religioso) de uma seita sinistra. A partir daí, Ronan precisa proteger a filha das consequências de seus atos.

Com uma progressão narrativa cativante, personagens intrigantes e uma ambientação aterrorizante, Marcas da Maldição é um filme capaz de gelar os ossos. Cheio de simbolismos e repleto de sustos,  esse filme vai te fazer dormir com a luz acesa.

Categories:

Tags:

One response

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *