Muitas pessoas desconhecem o Folk Horror, um gênero que emerge dos medos ancestrais da humanidade, para dar vida a terrores da natureza. Nele, são utilizados os mistérios do folclore de diferentes regiões, explorando contos, lendas e histórias antigas, para dar vida a longa-metragens de tirar o fôlego.

Caso você ainda não conheça o Folk Horror e queira saber mais sobre o nicho, prossiga com a leitura! Aqui, destrinchamos o gênero e damos dicas de bons filmes que se encaixam na categoria. Bora para o texto?

O que é Folk Horror?

Folk Horror

Folk Horror – Reprodução

O Folk Horror é um gênero cinematográfico que se aprofunda em medos ancestrais, baseando-se em lendas, rituais perdidos, histórias e contos populares de terror. Ele usa o medo ancestral da humanidade para criar longa-metragens profundas e culturais.

Geralmente, o gênero explora os mistérios de folclore de diferentes partes do mundo, para capturar a sua essência obscura. Por essa razão, muitos filmes de Folk Horror se passam em cenários rurais, onde o horizonte consegue se misturar entre o real e o sobrenatural.

Nele, árvores costumam sussurrar segredos antigos, cavernas escondem criaturas místicas desconhecidas, riachos ecoam lamentações e sombras se escondem e espreitam à noite.

Como o Folk Horror funciona?

O Folk Horror opera por meio de uma combinação única de elementos temáticos, estilísticos e narrativos, que evocam uma atmosfera de terror profundamente enraizada na cultura.

Para isso, ele explora o folclore e a paisagem rural, assim como histórias antigas, rituais esquecidos, entre outros. Veja a seguir as principais características do gênero:

Exploração do Folclore e da Tradição

O gênero mergulha nas tradições e crenças populares, muitas vezes resgatando mitos e lendas ancestrais para criar narrativas contemporâneas. Nesse sentido, ele incorpora elementos do folclore local explorando contos de fadas, rituais pagãos, superstições e lendas urbanas.

Ambiente Rural e Isolamento

As histórias de Folk Horror frequentemente se desenrolam em cenários rurais remotos e isolados, onde a natureza exerce sua própria presença sinistra. Uma vez que esses ambientes selvagens e desolados servem como catalisadores para o medo.

Conflito entre o Antigo e o Moderno

Uma das características distintivas do gênero é o confronto entre o mundo moderno e os resquícios do passado. Sendo assim, muitas vezes, as narrativas apresentam comunidades tradicionais, que entram em conflito com forças modernas.

Ritual e Sacrifício

No Folk Horror, o ritual desempenha um papel central nas histórias. Por esse motivo, ele é frequentemente associado a práticas antigas e obscenas, que buscam apaziguar entidades sobrenaturais ou alcançar objetivos sombrios.

Visto que na maioria das vezes, esses rituais envolvem sacrifícios humanos ou de animais, adicionando uma camada de horror e tabu às narrativas.

Natureza como Entidade Sobrenatural

Conforme o gênero, a natureza não é apenas um cenário, mas sim uma entidade viva e sinistra por si só. Ao usar árvores retorcidas, florestas sombrias, riachos sinuosos e colinas escarpadas, esses ativos macabros são despertados nas histórias.

Atmosfera de Suspense e Ambiguidade

O Folk Horror valoriza a construção lenta da atmosfera, criando uma sensação de suspense e inquietude, que se acumula ao longo da narrativa.

Salientando que ele, muitas vezes, evita explicações claras e conclusões definitivas, deixando espaço para interpretações pessoais e uma sensação duradoura de inquietação.

3 exemplos de filmes no gênero

Abaixo, veja 3 exemplos clássicos de longas que usam o Folk Horror como base cinematográfica:

1. A Bruxa

Filme A Bruxa

Filme A Bruxa – Reprodução

No filme A Bruxa, Anya Taylor-Joy dá vida a uma filha de fazendeiro, que precisa se mudar para uma propriedade distante, devido a conflitos com a igreja. O longa se passa em uma fazenda no século 17, durante uma histeria religiosa.

A fazenda da família fica de frente para uma floresta fechada, sombria e misteriosa, que segundo sabedoria antiga, abriga uma bruxa maligna. Após o desaparecimento do bebê, a família acusa a filha mais velha de bruxaria.

2. Midsommar

Filme Midsommar

Filme Midsommar – Reprodução

Dani é uma garota comum, que tem a sua vida devastada após vivenciar uma tragédia pessoal. Para tentar se distrair, ela aceita o convite do namorado Christian, para irem juntos à Suécia participar de um festival local de verão.

A princípio, Dani esperava férias tranquilas, em comunhão com a natureza. No entanto, seu destino revelou ser um verdadeiro pesadelo. Isso porque, o grupo de amigos se depara com rituais bizarros, de uma adoração pagã.

3. Apóstolo

Filme Apóstulo

Filme Apóstulo – Reprodução

Durante uma missão de resgate, um homem se envolve com o culto religioso que habita uma ilha isolada. O filme Apóstolo investe em cenários de tirar o fôlego, muita natureza e crenças ancestrais.

Qual é a diferença entre filmes de terror e horror?

Embora frequentemente usados de forma similar, os termos “terror” e “horror” possuem distinções sutis. Essa diferença se encontra principalmente na maneira como eles evocam medo e desconforto no público.

Por exemplo, os filmes de terror são mais propensos a focar na construção gradual da tensão. Para isso, eles exploram o medo do desconhecido e criam uma atmosfera de suspense e ansiedade, como nos filmes O Exorcista e Psicose.

Já os filmes de horror tendem a ser mais explícitos e visuais em sua abordagem. Uma vez que o seu principal objetivo é causar terror nos telespectadores.

Sendo assim, eles usam elementos que geram repulsa como violência explícita, sustos e choques. São bons exemplos de filmes de horror, O Massacre da Serra Elétrica e Halloween.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *